quinta-feira, 6 de agosto de 2015

V SARAU LITERÁRIO

video
   Exatamente há cem anos, em 1915, aconteceu uma das maiores secas do estado do Ceará. A falta da água, de chuvas e de iniciativa política fizeram com que muitos trabalhadores rurais migrassem atrás da sobrevivência, em busca de pão e água, cidades inteiras foram abandonadas, cearenses andavam dia e noite sem alimentos em busca de trabalho e de um ganha pão, iam para outros estados como São Paulo e o Amazonas. Abandonados a própria sorte, muitos morreram ou se perderam de seus familiares pelo caminho, dor que é sentida até hoje em muitas famílias que relatam histórias passadas de pais para filhos. Todo esse momento de dor e sofrimento foi registrado em papel, em forma de livro por uma filha do Ceará, Rachel de Queiroz, que ainda jovem surpreendeu a todos com sua capacidade de transmitir para o leitor de todo o Brasil o sentimento e o sofrimento do cearense “cabra da peste”, forte e lutador. O Sarau de 2015 homenageou Rachel de Queiroz, sua vida e obra, além de contextualizar a seca, hoje denominada de crise hídrica, que mesmo após cem anos, torna-se um problema atual e com tantos avanços tecnológicos, voltamos no tempo e olhamos para céu, assim como fez o pobre sertanejo, e pedimos, com muita fé a Deus, que nos traga chuva.

Nenhum comentário: